Os Índios Tuiuka

O ciclo anual do povo Tuiuka é pontuado por uma série de festas coletivas, cada uma com seus cantos, danças e instrumentos musicais apropriados, que marcam eventos importantes do mundo humano e natural - nascimentos, iniciações, casamentos e mortes, a derrubada e o plantio de roças e a construção de casas, as migrações dos peixes e pássaros, e a disponibilidade de frutas silvestres e outros alimentos colhidos. Essas assembléias rituais são denominadas "casas", termo que significa ao mesmo tempo um evento ritual, um grupo de pessoas e um mundo simbólico.

Os Tuiuka vêem em suas danças as viagens dos primeiros ancestrais e os eventos míticos que os seus cantos e cântico relatam.

Há dois tipos de danças, uma relativamente lenta e outra mais rápida e menos formais, tocando um conjunto de flautas de pã como parte de um coro.

Os índios Tuiuka são eximios tocadores de instrumentos musicias.


Alguns índios que viviam nas suas terras, às margens do Rio Uaupés e seus afluentes, se deslocaram e foram morar numa pequena reserva no médio rio negro, a três horas de lancha de Manuas. Este é o caso da tribo do Pajé Raimundo.

Eles desfilam dentro da maloca vestidos com elegância e soprando trombetes de cerâmica ou embaúba.

Olhares e cocares de penas e outros ornamentos.

3 comentários:

Potiguarando disse...

Belas fotos, amigo! Maravilhosas...
Abraço
José Correia Torres Neto

Jota Effe Esse disse...

Gosto de tudo que se relaciona com os índios, nossos irmãos martirizados pelo branco. Meu abraço.

Alinne Fernandes disse...

Fiquei fascinada... Queria ter estado lá tb. hehehe